Ebauche:Notre-Dame de l'osier : Différence entre versions

De Christ-Roi
Aller à : navigation, rechercher
Ligne 17 : Ligne 17 :
  
 
François et Jacinthe étaient les derniers de neuf enfants. Ils vivaient heureux dans leur famile, en harmonie avec leurs frères et soeurs.  
 
François et Jacinthe étaient les derniers de neuf enfants. Ils vivaient heureux dans leur famile, en harmonie avec leurs frères et soeurs.  
 +
  
 
François et Jacinthe aimeaient marcher en compagnie de leur cousine Lucie qui habitait près de chez eux. Lucie était un peu plus agée, elle est née le 22 Mars 1907.  
 
François et Jacinthe aimeaient marcher en compagnie de leur cousine Lucie qui habitait près de chez eux. Lucie était un peu plus agée, elle est née le 22 Mars 1907.  
Ligne 24 : Ligne 25 :
 
[[Image:Dessin-NDame-Fatima-3Bergers-02.jpg|thumb|left|<center>François aimait jeter des miettes de pain sur les rochers pour les oiseaux.</center>]]  
 
[[Image:Dessin-NDame-Fatima-3Bergers-02.jpg|thumb|left|<center>François aimait jeter des miettes de pain sur les rochers pour les oiseaux.</center>]]  
  
 +
[[Image:Dessin-NDame-Fatima-3Bergers-03.jpg|thumb|left|<center>Dans l'air pur de la montagne, François aimait jouer de la flûte ou chanter, pendant que Lucie et Jacinthe dansaient joyeusement, ou courraient, sautaient dans les champs.</center>]]
  
Dans l'air pur de la montagne
+
<br style="clear:both;" />
 
+
In the pure air of the mountain range the Francisco liked to touch its pífaro or to sing, while Lúcia and Jacinta danced gladly, or ran and jumped for mounts.
+
  
 
  
 
  
 
Thus in the trick, the hours passed very
 
Thus in the trick, the hours passed very

Version du 13 décembre 2005 à 15:06

http://pastorinhos.no.sapo.pt/pastorinhosfatima.htm


                                                                                                                                                                                          
François (Francisco) Marto est né le 11 Juin 1908 dans le village d'Aljustrel près de Fatima. Il a été baptisé le 20 Juin.
Jacinthe (Jacinta) Marto est née le 11 Mars 1910 et a été baptisée le 19, jour de la St Joseph.


François était gentil, simple, humble, patient, très calme et aimait vivre en paix avec chacun.
Jacinthe aimait porter les agneaux dans ses bras pour qu'ils ne se fatiguent pas.

François et Jacinthe étaient les derniers de neuf enfants. Ils vivaient heureux dans leur famile, en harmonie avec leurs frères et soeurs.


François et Jacinthe aimeaient marcher en compagnie de leur cousine Lucie qui habitait près de chez eux. Lucie était un peu plus agée, elle est née le 22 Mars 1907.


François aimait jeter des miettes de pain sur les rochers pour les oiseaux.
Dans l'air pur de la montagne, François aimait jouer de la flûte ou chanter, pendant que Lucie et Jacinthe dansaient joyeusement, ou courraient, sautaient dans les champs.



Thus in the trick, the hours passed very

fast and the Parents to them had recommended that

after merenda they praid the Terço.

But the three friends had arranged a good way

to finish fast: when passing the accounts said...

Avé Maria... Avé Maria... and in the end very pausadamente Father Ours.



Since teeny they learned in house and the Church

to love the God. A time when they played to the game

of them you arrest Jacinta took off of the wall crucifixo

to give to three kisses Ours Sir.



Certain day in a Procession of the Santíssimo Sacrament despite the signals that Lúcia made the Jacinta to lie down to flowers the Jesus, it only looked at and nothing it shot.

Later it said: "I not It vi". Lúcia explained to it that Jesus was hidden in the hóstia, and had started to call "hidden Jesus".




In the Spring of 1916, in one day where they had been for Loca of the Cabeço with the flock they had had the 1ªAparição of the Angel



Lúcia in the book of its Memories counts:

"Some moments had that we played, and here it is that a strong wind shakes the trees and makes to raise us the sight to see what was transferred, therefore the day was calm. We see, then, that on the olival if it directs for us a young of its the 14 15 years, whiter than if it are of snow, that the sun became transparent as if it are of crystal and a great beauty. When arriving next to us, it said:

- you do not fear! I am the Angel of the Peace You pray with me.

E kneel in land, bent fronte until the o soil and made to repeat us three times these words:

- My God! I believe, adore, wait and Amo-Vos. Peço-Vos pardon for that they do not believe, they do not adore, they do not wait and they do not love You.

Later, rising itself, it said:

- You pray thus. The Hearts of Jesus and Maria are intent to the voice of your suplications.

Its words had been recorded of such form in our mind, that in had never forgotten them. E, since there, we thus passed plaza time prostrados repeating them, to the times, until falling tired."



The 2ªAparição of the Angel was in one day of Summer where they played in top of the Well of the yard of the Lúcia.



"Passed sufficiently time, in one day of summer, where we had IDO to pass the nap the house, we played in top of a well that had my parents in the yard the one whom we called the Arneiro. Suddenly, we see next to us the same figure or Angel, as me he seems that he was, and he says:

- What you make? You pray, you pray very. The Santíssimos Hearts de Jesus and Maria have on you mercy designs. You offer constantly, to the Highest one, conjuncts and sacrifices.

- How in we have them to sacrifice? - I asked.

- Of that you will be able, you offer to the God sacrifice in act of repairing for the sins by that It is offended and of suplication for the conversion of the pecadores. I attracted thus, on your Native land, the peace. I am the Angel of its guard, the Angel of Portugal. Over all, you accept and you support, with submission, the suffering that Mr. to send you."



The 3ªAparição of the Angel was given in the Autumn of new in Loca of the Cabeço.



"Soon that we arrived there, of knees, with the faces in land, we started to repeat the conjunct of the Angel: My God! I believe, adore, wait and Amo-Vos, etc. I do not know how many times we had repeated this conjunct, when we see that on us an unknown light shines. We rise ourselves to see what it was transferred and we see the Angel, having in the left hand a Cálix, on which a Hóstia is suspended, of which some drops of Blood of the Cálix fall inside. The Angel leaves suspended in air the Cálix, he kneel next to us, and he makes to repeat us three times:

- Santíssima Trindade, Father, Son, Espirito Santo, Adoro-Vos deeply and Ofereço-Vos preciosíssimo Body, Blood, Soul and Deity of Jesus Christ, gift in all the Sacrários of the land, in repairing of you offend them, desecrations and indifferences by that He himself is offended. E for the infinite méritos of Its Santíssimo Heart and the Immaculate Heart of Maria, Peço-Vos the conversion of the poor pecadores.

Later it is arisen, it taken in its hands the Cálix and the Hóstia. It gives to me Sacred Hóstia to it me and the Blood of the Cálix divides-The for the Jacinta and the Francisco, saying at the same time:

- the Body and Blood of Jesus Take and drink Christ, horrivelmente offended for the ungrateful men. You repair its crimes and you console your God.

E prostrando itself of new in land, repeated connosco others three times the same conjunct and disappeared. We always remain in the same attitude, repeating the same words; e when in we raise them, we saw that it was night and, therefore, hours to see for house."


The words of the Angel asking for consolação for God who is sad because of as many sins had impressed the three Pastorinhos very.

Since this moment the Francisco became the comforter of Jesus and passed much time to make company to the Jesus Hidden in the sacrário.



Jacinta wanted to save many pecadores, praid and made many sacrifices for the conversion of the pecadores.

She was the first one to run pobrezinhos them and to give to them merenda to it and thus they passed almost all the day without eating.




1ªAparição of Ours Lady

One year later the 13 of May of 1917, sunday, after having IDO to the Mass, the three Pastorinhos had taken the flock for the Hollow of Iria. The half day they turn a lightning, went to run for house when they turn one Lady, more shining than the Sun, all dressed of white on a carrasqueira.



"- you do not have fear. I do not make you badly.

- Of where it is Vossemecê? I asked to it.

- I am of the SKY.

- and that it is that Vossemecê wants me?

- I came to ask for to you that you come here six followed months, in day 13 to this same hour, later I will say who I am and what I want.

After in having said them that we went for the Sky, it asked:

- You want to offer to you God to it to support all the sufferings that It to want to send you, in act of repairing for the sins by that It is offended and of suplication for the conversion of the pecadores?

- Yes, we want - it was our reply.

- You go, therefore, to have much that to suffer, but the favour of God will be your comfort.

Ours Lady added:

- terço, pair Pray every day to reach the peace for the world and the end of the war. "


In this same Lúcia afternoon recommended to the cousins who kept secret, but so enthusiastic Jacinta with the "so pretty Lady" counted everything in house.



The notice was spread, but almost nobody believed. The Pastorinhos had had much that to suffer, even of the part of the family.

The Mother of the Lúcia of the Lúcia until beat to it.

"Or you undeceive this people, confessing that you lay, or I you close you in one room where you cannot see nor the light of the Sun. To as many disgusts, it lacked to me that it was come close to join a thing of these."



2ªAparição of Ours Lady



"Day 13 of June of 1917, after praying terço with the Jacinta and the Francisco and more people who were gifts, we saw of new the consequence of the light that if approached (the one that we cha­mávamos lightning) e, after that, Ours Lady on the carrasqueira, in all equal a May.

- Vossemecê that wants me? - I asked.

- I want that you come here in day 13 of the month that comes, that you pray terço every day and that they learn to read. Later I will say what I want.

I asked for the cure of a sick person.

- if to become itself, curar�se�á during the year.

- Pedir-Lhe Wanted stops in taking them for the Sky.

- Yes; the levo�os Jacinta and the Francisco in briefing. But you are here plus some time. Jesus wants Servir-Se of you to make to know Me and to love. It wants to establish in the world the devo­ção My Immaculate Heart.

- I am alone here? - I asked, with penalty.

- Not, son. E you suffer very? You do not discourage. I never will leave you.

My Immaculate Heart will be your shelter and the way that will lead you until God."



"It was at the moment where it said these last words that opened the hands and in it communicated them, for the second time, the consequence of this immense light. In the one in we saw them as that submerged in God. The Jacinta and the Francisco seemed to be in the part of this light that se­ raised for the Sky and I in whom if it scattered on the land. To fren­te of the palm of the right hand of Ours Lady, es­tava a surrounded heart of cravados thorns that seemed estarem�lhe. We understand that it was the Immaculate Heart of Maria, offended for the sins of the humanity, who wanted repa­ração."


3ªAparição of Ours Lady



"Day 13 of July of 1917 ­­- Moments after terms fond of the Hollow of Would go, next to the carrasqueira, between numerous multitude of people, being to pray terço, saw the consequence of the costumada light and, after that, Ours Lady on the carras­queira.

- Vossemecê that wants me? - I asked.

- I want that they come here in day 13 of the month that comes, that they continue to pray terço every day, in honor of Ours Lady of the Rosary, to get the peace of the world and the end of the war, because It could only be valid to them.

- pedir�Lhe Wanted stops in saying Who to them is, to make a miracle with that all believe that Vossemecê in them appears.

- They continue to come every month here. In October I will say Who I am, what I want and I will make a miracle that all hão�de to see, to believe.

Here, I made some order that I do not remember which well had been. What I remember is that Ours Lady said that was necessary to pray terço to reach the favours during the year. E continued:

- Sacrificai�vos for the pecadores and you say many times, in special always that to make some sacrifice: Ó Jesus, is for Your love, the conversion of the pecadores and in repairing pe­los sins committed against the Immaculate Heart of Maria.



When saying these last words, opened of new the hands, as in the two last months.

The consequence seemed to penetrate the land and saw as that a fire sea. Dived in this fire, the demónios and the souls, as they were transparent and black live coals or bron­zeadas, with form human being, that floated in the fire, led for the flames that same them left together with tobacco clouds, falling for all the sides, fellow creature when falling of faúlhas in the great ones (fires), without weight nor balance, between shouts and moans of pain and desperation that it horrified and it made to estremecer of terror (had to be to deparar�me with this sight that I gave to this ai! that they say ter�me heard). The demónios distinguiam�se for horrible and revolting forms of amazing and unknown, but transparent animals as black coals in live coal. Scared and as that to ask for aid, we raised the sight for Ours Lady who in said them, with goodness and sadness:

  – Vistes o inferno, para onde vão as almas dos pobres pecadores; para as salvar, Deus quer estabelecer no mundo a devoção a Meu Imaculado Coração. Se fizerem o que Eu vos disser, salvar‑se‑ão muitas almas e terão paz. A guerra vai aca­bar. Mas, se não deixarem de ofender a Deus, no reinado de Pio Xl começará outra pior. Quando virdes uma noite alumiada por uma luz desconhecida, sabei que é o grande sinal que Deus vos dá de que vai a punir o mundo de seus crimes, por meio da guerra, da fome e de perseguições à Igreja e ao Santo Padre.

Para a impedir, virei pedir a consagração da Rússia a Meu Imaculado Coração e a Comunhão reparadora nos primeiros sábados. Se atenderem a Meus pedidos, a Rússia se con­verterá e terão paz; se não, espalhará seus erros pelo mundo, promovendo guerras e perseguições à Igreja. Os bons serão martirizados, o Santo Padre terá muito que sofrer, várias nações serão aniquiladas. Por fim, o Meu Imaculado Coração triunfará. O Santo Padre consagrar-Me-á a Rússia que se converterá e será concedido ao mundo algum tempo de paz . Em Portugal se conservará sempre o dogma da Fé, etc. Isto não o digais a ninguém. Ao Francisco, sim, podeis dizê‑lo.

Quando rezais o terço, dizei, depois de cada mistério: Ó meu Jesus, perdoai‑nos, livrai‑nos do fogo do inferno; levai as almas todas para o Céu, principalmente aquelas que mais precisarem.

Seguiu‑se um instante de silêncio e perguntei:

– Vossemecê não me quer mais nada?

– Não. Hoje não te quero mais nada.

E, como de costume, começou a elevar‑se em direcção ao nascente até desaparecer.”



Os três Pastorinhos continuavam a cumprir os pedidos de Nossa Senhora, suportavam muito tempo sem beber água em dias de muito calor, davam a merenda e com fome comiam bolotas amargas, em reparação e pela conversão de mais pecadores.



De tudo o que podiam faziam sacrifícios, até ataram uma corda à cintura que fazia doer.



O Administrador do Concelho de Vila Nova de Ourem quis acabar com as histórias que se ouviam e mandou chamar os Pastorinhos para os interrogar. Só Lúcia foi.

Então no dia 13 de Agosto o Administrador foi buscar os Pastorinhos a casa, dizendo que os levava para a Cova de Iria, enganou-os e levou-os, ora para a Administração, ora para sua casa, ora para a prisão, fez-lhes promessas, e depois ameaças para lhes arrancar o segredo.



Na cadeia, Jacinta tira uma medalhinha de Nossa Senhora que levava ao pescoço, pede a um preso que a pendure na parede, ajoelham-se e com os outros presos rezam o terço.



O Administrador ameaça-os de os mandar fritar numa caldeira de azeite a ferver um a um se não revelassem o segredo. Mas cheios de coragem dizem :”Se nos matarem até vamos mais depressa para o Céu!”. Por fim são libertados no dia 15 de Agosto.




4ªAparição de Nossa Senhora


Foi num Domingo 19 de Agosto num lugar chamado Valinhos.



“Andando com as ovelhas, na companhia de Francisco e seu irmão João, num lugar chamado Valinhos, e sentindo que alguma coisa de sobrenatural se aproximava e nos envolvia, suspeitando que Nossa Senhora nos viesse a aparecer e tendo pena que a Jacinta ficasse sem A ver, pedimos a seu irmão João que a fosse a chamar. Como ele não queria ir, ofereci‑lhe, para isso, dois vinténs e lá foi a correr.

Entretanto, vi, com o Francisco, o reflexo da luz a que cha­mávamos relâmpago; e chegada a Jacinta, um instante depois, vimos Nossa Senhora sobre uma carrasqueira.

– Que é que Vossemecê me quer?

– Quero que continueis a ir à Cova de Iria no dia 13, que continueis a rezar o terço todos os dias. No último mês, farei o milagre, para que todos acreditem.

– Que é que Vossemecê quer que se faça ao dinheiro que o povo deixa na Cova de Iria?

– Façam dois andores: um, leva‑o tu com a Jacinta e mais duas meninas vestidas de branco; o outro, que o leve o Fran­cisco com mais três meninos. O dinheiro dos andores é para a festa de Nossa Senhora do Rosário e o que sobrar é para a ajuda duma capela que hão‑de mandar fazer.

– Queria pedir‑Lhe a cura dalguns doentes.

– Sim; alguns curarei durante o ano.

E tomando um aspecto mais triste:

– Rezai, rezai muito e fazei sacrifícios por os pecadores, que vão muitas almas para o inferno por não haver quem se sacrifique e peça por elas.

E, como de costume, começou a elevar‑se em direcção ao nascente.”



5ªAparição de Nossa Senhora

No dia 13 de Setembro já uma multidão estava presente na Cova da Iria.



“Dia 13 de Setembro de 1917 – Ao aproximar‑se a hora, lá fui, com a Jacinta e o Francisco, entre numerosas pessoas que a custo nos deixavam andar. As estradas estavam apinhadas de gente. Todos nos queriam ver e falar. Ali não havia respeito humano. Numerosas pessoas, e até senhoras e cavalheiros, conseguindo romper por entre a multidão que à nossa volta se apinhava vinham prostrar‑se, de joelhos, diante de nós, pedindo que apresentássemos a Nossa Senhora as suas necessidades. Outros, não conseguindo chegar junto de nós, chamavam de longe:

– Pelo amor de Deus! peçam a Nossa Senhora que me cure meu filho, que é aleijadinho!

Outro:

– Que me cure o meu, que é cego!

Outro:

– O meu, que é surdo!

– Que me traga meu marido...

– ... meu filho, que anda na guerra!

– Que me converta um pecador!

– Que me dê saúde, que estou tuberculoso

Ali apareciam todas as misérias da pobre humanidade. E alguns gritavam até do cimo das árvores e paredes, para onde su­biam, com o fim de nos ver passar. Dizendo a uns que sim, dando a mão a outros para os ajudar a levantar do pó da terra, lá fomos andando.

Chegámos, por fim, à Cova de Iria, junto da carrasqueira e começamos a rezar o terço com o povo. Pouco depois, vimos o reflexo da luz e a seguir Nossa Senhora sobre a azinheira.

– Continuem a rezar o terço, para alcançarem o fim da guerra. Em Outubro virá também Nosso Senhor, Nossa Senhora das Dores e do Carmo, S. José com o Menino Jesus para aben­çoarem o Mundo. Deus está contente com os vossos sacrifícios, mas não quer que durmais com a corda; trazei‑a só durante o dia.

– Têm‑me pedido para Lhe pedir muitas coisas: a cura de alguns doentes, dum surdo‑mudo.

– Sim, alguns curarei; outros não. Em Outubro farei o mila­gre, para que todos acreditem.

E começando a elevar‑se, desa­pareceu como de costume.”



6ªAparição de Nossa Senhora

A 13 de Outubro chovia torrencialmente, mas Lúcia pediu ao povo para fechar os guarda chuvas para rezarem o Terço



“Dia 13 de Outubro de 1917 – Saímos de casa bastante cedo, contando com as demoras do caminho. O povo era em massa. A chuva, torrencial. Minha Mãe, temendo que fosse aquele o último dia da minha vida, com o coração retalhado pela incerteza do que iria acontecer, quis acompanhar‑me. Pelo caminho, as cenas do mês passado, mais numerosas e comovedoras. Nem a lamaceira dos caminhos impedia essa gente de se ajoelhar na atitude mais humilde e suplicante. Chegados à Cova de Iria, junto da carrasqueira, levada por um movimento interior, pedi ao povo que fechasse os guarda‑chuvas para re­zarmos o terço. Pouco depois, vimos o reflexo da luz e, em seguida, Nossa Senhora sobre a carrasqueira.

– Que é que Vossemecê me quer?

– Quero dizer‑te que façam aqui uma capela em Minha honra, que sou a Senhora do Rosário, que continuem sempre a rezar o terço todos os dias. A guerra vai acabar e os militares voltarão em breve para suas casas.

– Eu tinha muitas coisas para Lhe pedir: se curava uns doentes e se convertia uns pecadores, etc.

– Uns, sim; outros, não. É preciso que se emendem, que peçam perdão dos seus pecados.

E tomando um aspecto mais triste:

– Não ofendam mais a Deus Nosso Senhor que já está muito ofendido.

E abrindo as mãos, fê‑las reflectir no sol. E enquanto que se elevava, continuava o reflexo da Sua própria luz a projectar-se no sol”.



“A chuva parou de repente, a multidão olhou para o Céu e viu o Sol a girar sobre si mesmo e num bailado violento parecia que ia precipitar-se sobre a terra, lançando par todos os lados feixes de luz de muitas cores.

Desaparecida Nossa Senhora, na imensa distância do fir­mamento, vimos, ao lado do sol, S. José com o Menino e Nossa Senhora vestida de branco, com um manto azul. S. José com o Menino pareciam abençoar o Mundo com uns gestos que faziam com a mão em forma de cruz. Pouco depois, desvanecida esta aparição, vi Nosso Senhor e Nossa Senhora que me dava a ideia de ser Nossa Senhora das Dores. Nosso Senhor parecia abençoar o Mundo da mesma forma que S. José. Desvaneceu­‑se esta aparição e pareceu‑me ver ainda Nossa Senhora em forma semelhante a Nossa Senhora do Carmo”.



O Anjo e Nossa Senhora pediram aos Pastorinhos

orações e sacrifícios em acto de reparação pelos pecados com que Deus é ofendido e de súplica pela conversão dos pecadores.

Eles responderam com generosidade heróica a estes apelos.

Francisco procurava estar sozinho para pensar e consolar Nosso Senhor.



Francisco adoeceu. Vinham-no visitar tanto as crianças como os adultos. Diziam: ”Não sei o que tem o Francisco, a gente sente-se aqui bem”.

As visitas mais apreciadas eram as da irmã e da prima com as quais podia abrir o coração.

Já não podia ir à Igreja, mas mandava pela Lúcia saudades ao Jesus Escondido.



Na antevéspera da sua morte pediu à Lúcia para chamar o Senhor Padre, porque queria confessar-se e receber Jesus na Comunhão, pois não tinha ainda comungado a não ser das mãos do Anjo.



Em 4 de Abril de 1919 com 11 anos incompletos morreu a sorrir. No céu iria consolar muito a Jesus e Nossa Senhora como ele dizia.



Jacinta também adoeceu gravemente. Como não melhorava foi internada no Hospital de Vila Nova de Ourem, depois regressou a casa e em seguida foi para Lisboa para o Hospital de D. Estefânia. Aí encontrava-se sozinha e sofreu muito pelos pecadores.

Nossa Senhora voltou a aparecer-lhe e veio buscá-la para o Céu a 20 de Fevereiro de 1920.



A santidade dos dois, já conhecida nos últimos meses das suas vidas, espalhou-se rapidamente por todo o mundo depois das suas mortes.

O Processo para a Beatificação de Francisco e Jacinta foi iniciado oficialmente a 21 de Dezembro de 1949 e entregue em Roma em 1979.

Em 13 de Maio de 1989 o Papa João Paulo II reconheceu solenemente a heroicidade das suas virtudes, apresentando-os com modelos de santidade e poderosos intercessores para todos, em especial para as crianças.



Em 13 de Maio de 2000 o Papa João Paulo II presidiu no Santuário de Fátima à Beatificação de Francisco e Jacinta.

A partir desse dia são chamados Beatos e a sua Festa celebra-se a 20 de Fevereiro.



Cantemos alegres a uma só voz:

Francisco e Jacinta rogai por nós!


Jacinta e Francisco, Pastorinhos de Fátima, queremos aprender convosco o caminho que nos leva a uma vida de verdadeira união com Jesus.


Ensina-nos Jacinta, a amar os outros com todo o nosso coração, a reconhecer neles o Amor de Deus e a dar a vida para que nenhum se perca. Ensina-nos a desejar tão intensamente como tu a conversão dos pecadores, a começar por cada um de nós.


Ensina-nos Francisco, o teu amor, fiel e silencioso, por Jesus. Faz-nos desejar cada vez mais a Sua companhia na oração e na Eucaristia e identificar-nos com a dor do seu coração ferido pela ingratidão dos homens.


Pastorinhos de Fátima, pela vossa mão queremos entra cada vez mais no Coração de Maria, nosso refúgio, que nos há-de conduzir até Deus.